publicidade
Papo Reto
Por PdA
OS PARADOXOS DA LIBERDADE

Os jornais só dão uma notícia: o coronavírus chegou ao Brasil. O medo que se espalhou no país não é diferente do que se instalou no restante do mundo. Apesar de sua taxa de letalidade não ser tão alta quanto outras doenças conhecidas, sua capacidade de se espalhar é enorme. Para piorar, sua chegada se deu no momento de maior aglomeração do calendário nacional: o carnaval. Muitos não saíram de casa, cerceando sua liberdade em nome da segurança. Ironicamente, o surgimento da nova doença se deu em um dos países mais controladores do mundo. Na ditadura chinesa, não se pode sequer acessar o Google. Além disso, há um vasto sistema de monitoramento das cidades, capaz de reconhecer rostos em multidões de milhares de pessoas. Poucas são suas liberdades e, por isso mesmo, estas são muito valorizadas pelos locais. Quis o destino que fosse justamente em um setor ignorado pelo governo que surgisse a mais preocupante doença dos últimos tempos: o setor gastronômico. Ao exercerem sua liberdade de comer animais exóticos, chineses contraíram o coronavírus e deram origem à uma epidemia. Como consequência, o governo local proibiu o consumo deste tipo de prato, colocando-o na longa lista de proibições da região. Mas antes que façamos uma defesa dos controles chineses, devemos pensar que eles foram incapazes de encontrar uma solução adequada à questão. Sua censura impediu que a população fosse alertada com antecedência sobre o tema, piorando a situação. Já do outro lado do mundo, cientistas brasileiros, trabalhando sem os desmandos de uma ditadura, anunciaram estar próximos de uma vacina. A liberdade, de fato, é cheia de ironias.

comentários Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp da clube (14) 99711-2555

Todos os direitos reservados © Clube Regional 2020 - cluberegional@cluberegional.com.br - telefone: (14) 99711-2555