Clube Regional Rádio Clube AM de São Manuel

fale com a clube

Policial 06/06/2016

Jovem de 22 anos é morto a facadas por causa de celular em Areiópolis

Segundo a Polícia Civil, ele teria vendido aparelho de R$ 800,00 deixado por usuário de drogas como garantia de uma dívida de R$ 40,00

A venda de celular avaliado em R$ 800,00, deixado como garantia de uma dívida de drogas no valor de R$ 40,00, pode ter levado usuário a assassinar com mais de 15 facadas um jovem de 22 anos, na noite de quarta-feira (1), em Areiópolis, região de Botucatu.

Segundo o registro policial, Eliezer Jonatas dos Santos foi encontrado pela avó na quinta-feira (2) à tarde, já sem vida, caído no chão da cozinha da residência onde morava sozinho, na rua Gabriel Montoro Lopes, no Bairro Nosso Teto.

De acordo com a Polícia Civil, havia mais de 15 perfurações causadas por golpes de faca no corpo da vítima, a maioria nas regiões das costas e tórax, além de mão e queixo. A arma do crime, encontrada ao lado do jovem, foi apreendida.

A delegacia de Areiópolis passou a investigar o caso e, ontem, identificou e deteve o suspeito, J.C.S., de 29 anos. Em depoimento na unidade, ele confessou o crime e disse que matou Eliezer após discussão causada por celular.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito contou que é dependente químico, comprava drogas da vítima e, recentemente, teria deixado com ela um celular avaliado em R$ 800,00 como garantia de que pagaria a sua dívida, no valor de R$ 40,00.

Ainda de acordo com a versão dele, na última segunda-feira (30), ao buscar o telefone na casa de Eliezer, ele descobriu que o jovem o havia vendido. Na quarta-feira (1) à noite, o autor retornou à residência para conversar com a vítima.

J.C.S. alega que os dois passaram a discutir e que, no meio da briga, apoderou-se da faca e desferiu os golpes em Eliezer. Segundo a polícia, uma pegada com sangue deixada por ele no chão da cozinha da vítima ajudou na sua identificação.

Durante buscas na casa do suspeito, policiais civis localizaram um tênis com o solado idêntico ao encontrado na cena do crime sobre o telhado. O calçado foi apreendido e encaminhado para perícia no Instituto de Criminalística (IC).

A Polícia Civil representou pela prisão temporária de J.C.S. por trinta dias e, até o fechamento desta edição, aguardava a decisão da Justiça de São Manuel. Ainda nessa sexta-feira (3), ele deveria ser conduzido à Cadeia Pública de Itatinga.

Fonte: JC Net

comentários

 
© Copyright 2012 Rádio Clube de São Manuel Ltda
Desenvolvido por Natus Tecnologia